Sopa de feijão

Minha mãe destrói na cozinha. Calma, porque esse “destrói” é no bom sentido. Dona Silvia tem uma mão de ouro e tudo que faz na beira do fogão fica maravilhoso.

De vez em quando fico puto por isso. Eu, que sofro pra cozinhar um arroz branco soltinho, fico indignado por ela não usar medidas ou receitas. Não tem lógica. Se eu cozinhasse desse jeito todas as minhas comidas ficariam impossíveis de serem engolidas. Mas com a minha mãe é diferente, deve ser a experiência.

E tem uma comida que ela faz (que eu gosto muito) que simboliza bem o que minha mãe é. Estou falando da já famosa sopa de feijão.

Vai de tudo nessa sopa. E quando falo de tudo é tudo mesmo. Feijão (óbvio), macarrão espaguete, linguiça calabresa, costelinha de porco e uma variedade enorme de legumes. São tantos legumes que é bem capaz de não encontrar todos eles na horta do bairro.

Visualmente nem é dos pratos mais bonitos que ela faz e isso a gente precisa reconhecer. Mas o sabor…

Se eu pudesse definir a minha mãe de acordo com as comidas que ela faz, certamente ela seria sua sopa de feijão. E preciso contar um segredo: ela nem gosta da sopa. Fala que quando come fica com dor de cabeça, mas eu e meu pai adoramos. Meu irmão, que é meio enjoado, também não gosta. Tadinho, não sabe o que está perdendo.

Se cada ingrediente dessa sopa fosse uma qualidade da minha mãe teríamos aqui uma mistura de amor, compaixão, companheirismo, empatia e um cuidado com os outros que normalmente não se vê por aí. E força, porque a sopa não é para estômagos fracos.

Este texto é uma declaração de amor. Pra minha mãe e pra todas as comidas que ela faz. E detalhe: ela sempre lembra de mim.

Como sou um bom menino devolvo todas as Tapperware dela. Tenho a melhor mãe do mundo. ❤

3 comentários

  1. Sou suspeito pra falar, afinal sou um preveligiado além de ter essa mulher do meu lado ela como brasileira reproduz um alimento (sopa) que fez parte do meu crescimento quando menino em Portugal, nessa época todos os dias uma sirene do corpo dos bombeiros na hora do almoço ecoava por toda a cidade pra quem quisesse comparecer pra esquentar o estômago com essa sopa feita e servida no refeitório do próprio quartel.

    Curtir

  2. que lindo..!aqui em casa quando o tempo esfria
    Se faz uma sopa tal qual a Sílvia faz, aliás hoje mesmo me deliciei com essa (iguaria)
    a lembrança dos bombeiros em Portugal (parede) e genial, estou sentindo na boca o paladar delicioso e nutritivo daquela sopa que nos alimentava,e energizava para o resto do dia..!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s